×

Comentários

    FORGOT YOUR DETAILS?

    Time não suporta a pressão adversária, perde e continua na zona de rebaixamento.

    O Grêmio continua na sua saga na zona do rebaixamento e perdeu para o Bragantino, que briga na parte de cima da tabela. Pode até parecer lorota, mas não é, porque em 2021 o Imortal briga para não cair para a série B.

    Em Bragança Paulista, no Nabi Abi Chedid, na noite de ontem, sábado, 31, pela 14ª rodada do Brasileirão. O primeiro tempo foi chato, sem oportunidades e o placar não mudou, porém no segundo tempo tudo melhorou.

    Praxedes aproveitou o espaço na intermediária para abrir o placar e dar a vitória ao time do Bragantino. Por outro lado, o Imortal tentou de tudo para reagir e o máximo que conseguiu foi acertar a trave na sua melhor chance.

    Com o resultado, o Grêmio segue na zona de rebaixamento e está na penúltima colocação, com 7 pontos. O adversário, no entanto, tem 27 pontos e está no G-4, na quarta colocação e muito bem posicionado no campeonato.

    O tricolor volta a jogar na competição no dia 09, próxima segunda, às 20h. A partida é a Chapecoense e será em casa, antes disso terá o jogo contra o Vitória, na terça, 03, às 19h e na Arena, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

    Para a partida, Luiz Felipe Scolari mandou a campo: Gabriel Chapecó, Vanderson, Geromel, Ruan e Bruno Cortez; Darlan, Lucas Silva e Jean Pyerre, Léo Pereira, Alisson e Luiz Fernando.

    Veja abaixo tudo o que aconteceu na partida, a análise que a Arena Gremista faz e uma informação sobre o vai/vem no tricolor. Caso não esteja agasalhado, providencie a blusa e se prepare, pois o jogo foi pior do que o inverno.

    Primeiro tempo: Mais chato do que o inverno de 2021

    O Bragantino tem um jogo de posse e consiste em trabalhar a bola, criar oportunidades e dominar o adversário. Entretanto, o Grêmio é armado por Felipão para jogar no contra-ataque e aproveitar os espaços.

    O panorama descrito acima já indicou o que aconteceu no primeiro tempo: um time propunha jogo e o outro se defendia. A tática deu certo e o Imortal teve algumas chances, exigiu que o goleiro adversário trabalhasse algumas vezes.

    O Bragantino trocava passes, tentava criar e não conseguia, porque a defesa gremista estava bem compactada. Faltava apenas encontrar espaços para aproveitar as oportunidades e finalizar com mais precisão.

    O tricolor tinha os contra-ataques, porém nada conseguia fazer e faltava o último passe, mais calma e tranquilidade para criar. Nesse cenário, o Bragantino continuava tentando, errando e o Grêmio não tinha criatividade.

    O Imortal, então, recuou e deu campo pro adversário, mas pouca saia em velocidade e ficou aquele jogo “me engana que eu gosto”. A boa notícia foi que o Bragantino não teve grandes chances e mostra que a defesa está evoluindo.

    Sem ter muito o que fazer e com os times engessados, o jogo terminou em um chato 0 a 0. A essa altura da partida, confesso: tive que pegar uma taça de vinho e tomar para me aquecer, pois o Imortal quer me matar de frio.

    Segundo tempo: Aberto, melhor para o Bragantino

    A segunda etapa começou diferente e o Grêmio iniciou melhor o jogo, tendo, inclusive, uma oportunidade de marcar aos 11 minutos. Alisson chutou colocado e em grande estilo, a bola, todavia, não entrou onde deveria entrar.

    O Grêmio foi melhor até os 16 minutos, porém Praxedes acertou um excelente chute de fora da área e abriu o placar para o Bragantino. Em seguida, o jogo tornou-se mais aberto e com oportunidades para os dois lados.

    O placar, entretanto, não foi mexido e seguiu o mesmo, aos 31, Cleiton teve muita sorte e o Imortal azar, porque foi uma boa chance para marcar o gol. Aos 34, Aderlan soltou um chute forte e Chapecó precisou fazer outra defesa.

    Cuello ainda teve outra chance no fim e não ampliou o placar, a partida estava fadada a um 1 a 0 para o Bragantino. Assim que o jogo acabou, o vinho também tinha acabado, mas pelo menos estava mais quente.

    Análise sobre a partida

    A tática de jogar no contra-ataque foi boa, porém a pontaria precisa melhorar e tem que ser logo. Se você propõe jogo e cria muitas oportunidades, perder gols pode até ser aceitável, mas isso não acontece com equipes reativas.

    O Grêmio vai chegar ao gol poucas vezes em jogos assim, então é crucial ter um aproveitamento de 80%. No jogo de ontem, se o Grêmio tivesse sido ágil para aproveitar os espaços e conseguisse bom aproveitamento, o jogo era outro.

    Com as voltas de Douglas Costa e Ferreirinha, a verdade é que o tricolor tem tudo para conseguir mais vitórias. Ambos são rápidos, quebram linhas e podem ajudar o Grêmio a ir bem contra adversário da parte de cima da tabela.

    Vale lembrar que em jogos contra equipes da parte debaixo da tabela, a realidade é que será preciso saber propor jogo. Resta esperar e ver o que pode acontecer, pois não está fácil e é preciso saber que a luta primária será contra o rebaixamento.

    Chegadas e saídas

    De acordo com informações publicadas pelo GE e confirmadas pela Arena Gremista, Borja está próximo de ser anunciado. O atacante chega por empréstimo junto ao Palmeiras e ficará no clube até o fim de 2020.

    Matheus Henrique e Ruan estão próximos de serem negociados com o  Sassuolo, da Itália. O meia deve sair assim que voltar dos jogos olímpicos, já o zagueiro, por outro lado, sairá apenas em dezembro de 2020.

    Novos jogadores devem chegar, mas fato é que o Grêmio está seguindo o manual para ser rebaixado: não ter padrão, mudar de técnico, vender jovens, buscar veteranos e, assim como em 2004, isso não é algo muito positivo.

    A Arena Gremista voltará com novas informações, caso aconteçam, ao longo dessa semana. No entanto, o sentimento que fica é que o Grêmio está deixando o coração da torcida mais gelado do que o frio desse ano.

    TOP