×

Comentários

    FORGOT YOUR DETAILS?

    Em uma vitória contra o Juventude, confira os detalhes sobre o que de diferente se viu na partida.

    O Grêmio voltou a saborear uma vitória, algo que não rolava há quatro rodadas e foi justo na estreia de Vagner Mancini. O treinador, que voltou ao time depois de 13 anos, fez o que se esperava dele: sacudiu o vestiário.

    Com presença de 15 mil gremistas, o que se viu foi uma equipe que soube jogar e fez o suficiente para vencer. Em plena Arena, o Juventude não foi páreo para o Imortal e o Grêmio venceu por 3 a 2.

    Logo na primeira etapa, o Tricolor dos pampas conseguiu abrir 2 a 0 com gols em sequência, no segundo tempo Villasanti guardou o seu e o jogo ficou mais tranquilo, mesmo com a equipe sofrendo 2 gols do adversário.

    Os três pontos somados são fundamentais para a equipe continuar fugindo da zona de rebaixamento. Afinal, o time tem duas partidas a menos e, mesmo sendo contra o primeiro e segundo colocado, respectivamente, dá para sonhar com alguns pontos somados.

    Do lado do Juventude, Roberson o time chegou ao segundo gol apenas nos acréscimos e não havia mais tempo para tentar uma reação. O time de Caxias do Sul voltou a se sentir incomodado pelo rebaixamento.

    Com o resultado, o Grêmio segue com a situação complicada e é, atualmente, o 18° colocado com só 26 pontos. Por outro lado, o Juventude também entrou na zona de rebaixamento e parece ter sentido o golpe.

    A equipe de Marquinhos Santos está uma posição acima do Grêmio e enfrenta na próxima partida o Ceará, no sábado, às 17h. O Grêmio vai até Goiânia enfrentar o Atlético-GO, na próxima segunda-feira, às 17.

    Para essa partida, Vagner Mancini mandou a campo: Brenno; Vanderson, Paulo Miranda, Kannemann e Rafinha; Thiago Santos, Villasanti e Jean Pyerre; Douglas Costa; Alisson e Diego Souza.

    Primeiro tempo: Mancini dá jeito na equipe

    Vagner Mancini mudou a equipe e iniciou a partida com seis alterações, ou seja, mudou bastante a equipe. O Grêmio se atirou no campo de ataque logo nos primeiros minutos da partida e tentava de tudo para marcar o gol.

    O Juventude, no entanto, entrou em campo sem qualquer centroavante e por isso tentava o contra-ataque. Em dois ataques em sequência e com um nível de assertividade muito alto, o Grêmio conseguiu fazer os dois gols.

    No primeiro lance, Alisson desviou, depois de belo cruzamento de Jean Pyerre e o goleiro rebateu, mas Douglas Costa estava lá e marcou o gol. O VAR teve que entrar em cena e confirmar o gol, porque a jogada deixou muitas dúvidas.

    O Juventude deu a saída de bola e logo perdeu, o Imortal recuperou e Diego Souza foi o autor do gol, depois de Alisson ter arriscado um chute. Os minutos seguintes não tiveram tantas emoções e foram bem mornos.

    O goleiro Brenno precisou trabalhar pouco, pois o Juventude não incomodava o Grêmio. Com a vantagem no placar e a inoperância do ataque adversário, restou ao Tricolor se segurar e ir para o intervalo com um bom 2 a 0.

    Segundo tempo: Equipe se segura para não sofrer

    A segunda etapa começou com o Imortal se segurando no campo de defesa e dando a bola para o Juventude. Porém, o jogo não se apresentava assim e restou ao rival tentar na base do abafa, mas sem incomodar tanto.

    O terceiro gol saiu com Villasanti, que voltou depois de defender a seleção paraguaia, o meia apareceu como elemento surpresa e conseguiu marcar o tento pelo Grêmio, o primeiro gol com a camisa do Imortal.

    O Juventude descontou em seguida e continuou em cima, o Grêmio se segurou para não sofrer mais ataques. Roberson conseguiu marcar o segundo gol nos acréscimos e dar ânimo para o rival, mas faltou um pouco de tempo.

    Fato inédito na partida: 3 gols feitos

    O Grêmio conseguiu marcar três gols em um único jogo, algo inédito nesta temporada. A equipe faz uma das piores campanhas e dá mostras de que brigará contra o rebaixamento até a última rodada.

    Vagner Mancini mandou a campo uma equipe com maior produção ofensiva e os jogadores “compraram a ideia”. Em apenas 108 segundos, Douglas Costa e Diego Souza conseguiram marcar os gols para o Imortal.

    Villasanti conseguiu guardar o seu e marcou o primeiro gol em 10 jogos, o placar não era conseguido desde o jogo contra o Vitória, em julho. A vitória pode dar um ânimo a mais para a equipe seguir lutando contra o rebaixamento.

    O que se viu de diferente no time de Vagner Mancini?

    Vagner Mancini é um técnico especialista em tirar equipes da zona de rebaixamento e por isso mesmo tem um estilo de trabalho simples: analisar o elenco, se adaptar ao que o time oferece e jogar de acordo com o adversário.

    O contrato vai até o fim de 2022, mas é muito difícil que ele cumpra e é muito provável que Mancini saia no decorrer do ano que vem. Afinal, ele é um treinador bombeiro e o seu trabalho tem prazo de validade.

    Se o último trabalho, em uma equipe grande, de Vagner Mancini for analisado, dá para perceber que não durou muito. Foram sete meses, a fuga do rebaixamento e um trabalho bem mediano, nada além disso.

    Mancini vai tentar fazer o Grêmio jogar para frente e aproveitar os pontos fortes que o time tem: a força pelas pontas. Douglas Costa não desaprendeu a jogar, Ferreirinha não virou perna de pau e Alisson pode ser útil.

    O jogo de ontem valia seis pontos e o Grêmio conseguiu a vitória, sem contar outro ponto positivo: Brenno não precisou fazer muitos milagres.

    Fica o lado positivo: o time conseguiu fazer gols marcando pressão e sofreu pouco. Resta manter a mesma pegada e a torcida aplaudir abraçar o time, porque sem o apoio da massa tricolor a chance de ser rebaixado é imensa.

    TOP