Acontece

Equipe não consegue vencer em Belo Horizonte, porém está no G-4 e próximo aos líderes.

Com seis títulos do campeonato brasileiro em campo, o clássico de domingo foi ruim para o Grêmio. Em plena Arena de Independência, o adversário conseguiu vencer com gol contra de Rodrigo Ferreira.

O 1 a 0 não foi de todo ruim para o Grêmio e a equipe mostrou que sabe vender caro uma derrota. Com a vitória, a equipe de Minas Gerais assumiu a vice-liderança e o tricolor está em quarto, ou seja, no “bolo para subir”.

O Imortal teve uma sequência de três vitórias interrompida e caiu para a quarta colocação com 10 pontos. A vitória fez o Cruzeiro chegar a 10 pontos e por isso abriu 3 pontos para o Grêmio, mas nada que não seja recuperável.

Para a partida contra o Cruzeiro, Roger Machado mandou a campo: Brenno; Rodrigo Ferreira, Pedro Geromel, Bruno Alves e Diogo Barbosa; Villasanti, Lucas Silva, Bitello; Elias, Gabriel Teixeira e Diego Souza.

Primeira etapa: Adversário abre o placar

A partida começou pegada, cheia de faltas e com oportunidades de gols para ambos os lados. Zé Ivaldo, do adversário, e Lucas Silva, meia do Imortal, foram amarelados e já mostraram um pouco sobre a partida.

O time mineiro teve, em boa partida da primeira etapa, uma posse de bola maior e trabalhou bem a bola. Por outro lado, o Grêmio foi armado para contra-atacar e ganhar a partida no melhor estilo Roger Machado.

O gol não demorou a sair e foi pelo lado esquerdo, em um lance interessante de Matheus Bidu, que cruzou. Rodrigo Ferreira tentou cortar e mandou contra o próprio gol, em um lance bisonho.

O Cruzeiro teve muito espaço e jogou praticamente no campo de ataque, enquanto o Grêmio tentava se achar na partida. Elias e Biel se tornaram assistentes de laterais, mas sem conseguirem fazer nada.

Rafael Cabral, goleiro do Cruzeiro, foi pouco exigido e apenas assistiu a partida. Com a vitória na primeira etapa, o Grêmio teria que voltar diferente para tentar superar o adversário e voltar de Minas Gerais com a vitória.

Segunda etapa: Grêmio melhora e Campaz desperdiça a melhor oportunidade

O Imortal cresceu bastante no início do segundo tempo e, inclusive, Elias teve uma oportunidade na entrada da área, chutando direto para o gol. A bola passou perto da meta de Rafael Cabral e foi uma boa oportunidade.

Por precisar do resultado, o Grêmio saiu mais para o jogo e obrigou o adversário a jogar no contra-ataque. No entanto, faltou maior precisão no passe final para o time gaúcho conseguir empatar a partida.

Nos últimos minutos, a pressão total do Imortal fez com que chances fossem criadas. Janderson fez uma excelente jogada pela direita e driblou o marcador e mandou para a área, em seguida Ricardo dominou sozinho e perdeu o gol.

No lance seguinte, o bate-rebate dentro da área do adversário fez a bola sobrar para Campaz, que chutou e Rafael Cabral fez uma defesa difícil. O Grêmio teve a chance de voltar com três pontos, mas acabou perdendo o gol.

Compartilhe